Recorde do teu Verdadeiro Ser!

FOTOGRAFIA KIRLIAN – UMA CIÊNCIA DE VANGUARDA

 

 

FOTO KIRLIAN - FOTO DA AURA- SAIBA  COMO  FAZER  E  PARA QUE SERVE visite o site..... - Brasil

 

 

Fotografia Kirlian

 

A Fotografia Kirlian é um instrumento de incomparável valor em diagnóstico porque introduz o elemento energético como participante do processo de cura. É o meio que conecta as diferentes áreas para se poder realizar um trabalho holístico de fato. Orienta sobre as áreas que necessitam de maior atenção:
– pessoal
– profissional
– afetiva/sexual
– familiar 
Revela dados da personalidade, detectando problemas que ainda não estão resolvidos em nível mais profundo e que ainda afetam a energia.  

Agiliza o processo de autoconhecimento porque é um meio eficiente e objetivo que revela o estado emocional, mental e orgânico da pessoa economizando horas de entrevista.  

Objetiva melhor o tratamento.  

Ao se tomar consciência de como se produzem as diferentes reações emocionais e o que leva ao desequilíbrio emocional e comportamental pode-se evitar as somatizações dando, portanto, maior controle sobre o processo e num caráter preventivo aos desequilíbrios físicos.  

Baseia-se:  

– No trabalho da medicina chinesa
– No trabalho da energia humana 
 

Apóia-se:  

– Trabalho de fidedignidade e validação científica
– 20 anos de prática 
 

Como é o processo:  

Através do efeito obtido pela máquina, obtem-se um halo de energia em que detecta-se a área de maior necessidade de promover o reequilíbrio físico, mental ou emocional.  

O campo energético varia conforme o estado emocional, a qualidade dos pensamentos e o equilíbrio físico.  

A análise do estado energético pelas fotos informa como se processa a interação em todos os níveis: mental, físico, emocional e espiritual do ser numa abordagem sistêmica que amplia as possibilidades para se alcançar um diagnóstico completo.  

A quem se destina:  

– Clínicas que pretendem ter um atendimento sistêmico interligando as diferentes áreas e trazendo maior qualidade ao atendimento do cliente.  

– Empresas que visam agregar melhor qualidade de vida aos seus funcionários promovendo meios de superação das dificuldades pessoais com isso alcançando melhor produtividade em geral.  

– Particulares que buscam um meio mais dinâmico de tomar consciência e de solucionar as pressões emocionais, stress, depressão, problemas de relacionamento, autoconhecimento, etc. acelerando seu processo evolutivo.  

– Escolas que abraçam a educação como algo mais abrangente do que simplesmente seguir um programa de ensino e que entendem que o educando e sua família são um sistema interligado e que o sucesso do aprendizado está intimamente ligado ao equilíbrio desse sistema  

  

  

Apresentação de Marjan M. Simonchich no programa Opção com foto da aura.

www.aurafoto.com.br

 

 

 

  

  

 

  

  

 

  

  

 

Fotografia Kirlian, “Kirliangrafia” ou, num termo mais moderno, bioeletrografia, é o método de fotografia descoberto pelo padre Landell de Moura em 1904. Sob a designação de “O Perianto”, ele descrevia minuciosamente os efeitos eletro-luminescentes do que muitos acreditam ser a aura humana. Ele não pôde seguir adiante em sua pesquisa, parando-a em 1912, por questões doutrinárias da Igreja Católica, já que a técnica poderia revelar o que ele chamava de perianto, termo semelhante ao perispírito, usado pelos espíritas.
Em 1939, a técnica viria a ser conhecida, na União Soviética, sob a denominação de “efeito Kirlian”, em homenagem a Semyon Davidovich Kirlian, re-descobridor da mesma. O método consiste em fotografar um objeto com uma chapa fotográfica, submetida a campos elétricos de alta-voltagem e alta-frequência, porém baixa intensidade de corrente. O resultado é o aparecimento de uma aura, ou melhor, um “halo luminoso” em torno dos objetos, seja ele qual for, independente de ser orgânico ou inorgânico. A história da Kirliangrafia diz que o efeito foi re-descoberto “acidentalmente”, não sendo resultado de nenhum tipo de pesquisa sistemática desenvolvida por Kirlian, que nem cientista era, e sim eletricista, porém, vários experimentos estavam sendo realizados na época, muitos dos quais eram pesquisas sobre as influências dos campos elétricos e eletromagnéticos nos seres humanos e suas possíveis aplicabilidades práticas (possivelmente militar – guerra).
Desde que o assunto surgiu na antiga URSS, foram realizadas muitas pesquisas e ainda hoje não há evidências conclusivas de que o que é registrado nas fotos tenha alguma utilidade na avaliação do estado emocional e de saúde, ou no diagnóstico de doenças. No entanto, a utilização da fotografia Kirlian foi aprovada em 1999 pelo Ministério da Saúde da Federação Russa para uso como ferramenta auxiliar de diagnóstico médico, na sequência de um estudo realizado na Universidade Governamental de Medicina de São Petersburgo que sugere alterações significativas no padrão observado na bioeletrografia em portadores de asma antes e após tratamento, e correlação com o estado emocional dos mesmos. Existem atualmente diversas publicações científicas internacionais sobre o assunto, inclusive sobre diagnóstico de doenças, como o câncer.

 

 

No passado, os desavisados e/ou religiosos clamavam estar perante provas da existência da aura humana, esquecendo-se que os efeitos fotográficos existem desde os primórdios da fotografia.

 

O Efeito Kirlian foi tornado conhecido em 1939. O princípio técnico é muito simples. Resumidamente, consiste em aplicar um campo elétrico de alta voltagem próximo da chapa fotográfica que, como resultado, provoca o aparecimento de uma luminescência radiante em redor do objeto fotografado.

 

 

 O mais extraordinário é que, não obstante o fenómeno ser conhecido também pelo nome de bioeletrografia, ocorre tanto com seres vivos como com objetos inanimados, o que refuta as teorias místicas que defendem a existência de uma aura humana que pode ser fotografada.

 

 

 

 Misticismos à parte, o que é certo é que as fotografias produzidas por este processo são espetaculares e não deixam de convocar a nossa imaginação e o nosso lado mais espiritual.

 

 

 

A ironia no meio disto tudo é que Kirlian, diz-se, descobriu o processo por mero acaso no meio das suas experiências com eletricidade e não lhe soube descobrir aplicação prática imediata para além da curiosidade científica.

 

 

No entanto, cabendo-lhe os louros da descoberta, não lhe cabe o pioneirismo. Há registos de que, no início do século XX, o  padre e inventor Roberto_Landell_de_Moura , brasileiro de Porto Alegre, desenvolveu entre os anos 1897 e 1904, experiências fotográficas deste tipo onde captou pela primeira vez estes efeitos que, na altura, se acreditou corresponderem à aura humana.

 

 

 

A polémica das suas descobertas e a pressão da Igreja levaram-no a abandonar as suas experiências.

 

 

Fonte:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Fotograf…

http://pilordia.blogspot.com/2009/12/magos-da-fotografia-v-semyon-d-kirlian.html

http://www.youtube.com/user/superentelecheia

Namastê!

HeiwaKI

 

Uma resposta

  1. Maria Helena

    Conheci com Henrique Rodrigues, uma mineiro que fazia palestras em Campinas sobre Kirliangrafia. Sempre gostei deste tema, e recentemente um senhor deu plaestras e fotografou o grupo no centro Espírita Paulo de Tarso em Vinhedo. Foi muito bo. penas que as pessoas em geram ainda não busquem este tipo de ajuda.Obrigada pelo documentário.muita Paz!

    Curtir

    28/09/2010 às 6:46 PM

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s